segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Vida Repleta de Escolhas e Caminhos

Sou aficionado por filmes que tratam do tema de volta no tempo para consertar um erro ou atitude errada cometida no passado.
Deste tema o que mais me marcou foi dorama do Proposal Daisakusen (japonês) e o filme Mr. Nobody, que ganhou até um premio nestes festivais e que não passou por aqui (achei na internet).

O primeiro conta a história de um homem que acaba se tornando padrinho de casamento da melhor amiga que ele é apaixonado. Frustrado de ter perdido sua oportunidade com ela, ele acaba recebendo a chance de um ente mágico da igreja de voltar ao passado para consertar todos os momentos em que ele acabou decepcionando ela com suas atitudes.

O segundo filme, Mr Nobody, foi o que mais me impressionou, para mim foi um dos filmes mais brilhantes já escritos sobre o tema.Nele o personagem principal, o Nemo, tem consciência do resultado de todas as escolhas de sua vida.É neste filme que surge a brilhante frase: “A partir do momento em que fazemos nossa primeira escolha crítica é que a vida realmente começa”.

Logo no começo do filme, Nemo em sua fase de criança olha para três garotas (crianças) sentadas no parque e diz que estas três seriam predestinadas a serem suas futuras noivas.

A primeira, não ama ele (mesmo ele gostando muito dela) e está com o coração preso a outro homem (somente para variar, sendo bem sarcástico, este que ela realmente gosta é o verdadeiro cafajeste do filme). Ela acaba se tornando uma esposa triste, neurótica e depressiva e transformando a vida do pobre Nemo num inferno, caso ele tome a decisão de escolher ela como esposa.

A segunda, ele não ama, e com ela, ele acaba se tornando rico e ambicioso, deixando o amor de lado para se dedicar somente as suas ambições pessoais, no fim ele termina depressivo e solitário numa vida vazia de sentido, mesmo com a esposa se dedicando a ele.

A terceira que é o verdadeiro amor da vida dele, mas para que eles consigam no fim ficar juntos, ele precisa tomar diversas decisões complicadas, abandonar seus talentos e suas ambições e se tornar um homem mais simples.

O legal justamente do filme é que mostra o resultado de cada escolha que o personagem principal faz, as escolhas erradas levando a um final triste e a única seqüência de escolha certas da vida dele, levando a um final melhor e mais feliz.

É vendo filmes como este é que paramos para refletir que nada está previamente escrito pelo destino, mas sim pelo resultado de nossas escolhas.Destino seria como num jogo de RPG,com somente a história central contada pelo mestre, mas são as escolhas dos personagens que irão definir como esta história irá realmente se desenvolver e terminar.Destino é somente a matéria-prima, já que quem define nosso futuro, são as nossas decisões,atitude e reações diante daquilo que o destino nos apresenta no momento.

Mas aí que reina todos os males dos problemas da vida, já que sem saber que situações o destino irá colocar na nossa frente, não temos como nos preparar melhor para o que irá surgir, principalmente quando o assunto é relacionamento.

Quem nunca teve um pensamento de que tudo poderia ter sido de diferente se pudéssemos mudar uma escolha ou tivéssemos tido uma atitude melhor ou diferente no passado?

Comigo isto geralmente acontece, imagino uma atitude brilhante diante de uma situação (passada), hollywoodiana, digna de tirar até lágrimas dos expectadores de um grande filme de romance; um dia ou meses depois de ter feito besteira e estragado tudo e vivo imaginando o que teria realmente acontecido se tivesse agido de uma forma diferente ou se pudesse voltar ao passado somente clamando aos céus: “ALELUIA CHANCE “(esta extraí do dorama japonês).A vida não seria mais fácil se pudéssemos voltar para consertar todas as besteiras que fizemos por não termos conseguido pensar mais rápido numa solução brilhante para agir perfeitamente diante das situações do destino?

Só aprendi uma coisa muito importante a respeito de tudo isto, é que a vida é um show que não permite ensaios prévios, um erro, uma decepção que causamos a alguém, uma oportunidade perdida, jamais poderá ser apagada, fica escrito e marcado por uma vida inteira.Seria certo então pensar que esta é a única parte injusta de nossas vidas? Quem sabe? A única coisa que nos resta é nos guiarmos cegamente pela vida, até que um dia possamos fazer a melhor escolha e atuação (que pudermos ter no momento).
O problema sempre será pensar rápido uma solução perfeita num momento crítico. E é a nossa insegurança de não saber como agir, que nos crucifica sempre.

Com vcs tb é assim?



P.S.: Algum de vcs, se preocupa tanto, como eu, em não ser chato e inconveniente para alguém? Santa neurose.Só ouvir alguém falar de chatos e pegajosos que já começo a passar mal. É isto que quase sempre me bloqueia, mas isto é um assunto para um próximo post.

Até a próxima.

3 comentários:

Meus momentos, minhas histórias. disse...

Que saudades de você!

J.W disse...

aaaah, para com essa neurose de achar que está sendo inconveniente.

como foi o carnaval?
conte-me tudo, não esconda nada

saudadeees s2

Liebe und Rock disse...

Meu anjo, que toda a inconveniência do mundo fosse como a sua, vc é um doce!

Olha sobre os filmes, devem ser tocantes, queria assitir...

De fatos fazemos escolhas (all the time) e seria maravilhoso se pudêssemos saber qual o resultado, mas como não podemos nos restar observar, rezar (rs) e esperar que tudo dê certo.

Mas nunca devemos parar de escolher


Te adoroooo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...